Mais Comunicação

Nossos segredos para que o trabalhador leia os textos dos sindicatos até o final

18 de março de 2022
Junte-se a mais de 7.000 lideranças

Entre para nossa lista e receba conteúdos sindicais exclusivos e com prioridade

Nossos segredos para que o trabalhador leia os textos dos sindicatos até o final

No marketing, o processo de escrita persuasiva também é chamado de copywriting.

É esse método que nós, da Abridor de Latas, mais usamos quando produzimos textos para sindicatos. Afinal, não é um simples “texto com informações” que escrevemos. Preparamos conteúdos para que o trabalhador possa se engajar em algo.

Pensar que cada texto deve feito para gerar uma reação, muda toda a perspectiva em relação aos textos jornalísticos que servem somente para informar.

Você precisa ter em mente que, na batalha “lógica x emoção”, o emocional sempre vencerá.

Nos textos sindicais, dados e as informações concretas são essenciais porque conferem credibilidade à informação.  Mas, por si, não são suficientes para gerar conscientização. Às vezes, não conseguem nem mesmo gerar o interesse do leitor.

Seja qual for o assunto do texto, a emoção deve estar presente se você quer que o leitor chegue até a última palavra e tire bom proveito daquele conteúdo.

Não é esse o sonho dos sindicalistas, que o filiado leia seu texto inteiro?

Dessa forma vamos te contar alguns segredos que usamos aqui na Abridor de Latas na construção de nossos textos.

Essa técnica desenvolvida passa por 5 fases que chamamos de P.I.E.T.A


P – Problema que afeta os trabalhadores

Quanto melhor você consegue descrever o problema e como ele afeta diretamente aquele trabalhador, com exemplos que ele facilmente enxerga na sua vida, mais ele se conecta com seu texto.

Não existe melhor forma de fazer isso do que ter empatia e se preocupar em conhecer a fundo como aquilo está afetando a categoria.


I – Interesse

É preciso se destacar entre as inúmeras notícias sobre o mesmo assunto com uma abordagem que somente o sindicato pode fazer para sua base. É aqui que o interesse será despertado.

Para que essa técnica seja eficaz é necessário ter em mente que quanto mais pontos seu texto tenta cobrir, mais ineficiente ele se torna.

Quanto mais assuntos você escolhe escrever, mais superficial você precisa ser. Isso aumenta as chances de perder a atenção do filiado no meio do caminho. Ele fica confuso e cansado com tantas informações.

Dessa forma, separar o texto por temas é uma grande ideia. Isso não quer dizer que esse texto será pequeno e sim que essa ideia irá gerar uma única emoção e, com ela, uma única resposta que desejamos que o leitor chegue.

Além disso, a abordagem do texto precisa ser interessante, instigante, inovadora e criativa para que o trabalhador se sinta motivado a clicar no link para ler o conteúdo. 


E – Exploração do problema

Problema devidamente apresentado, é hora de mostrar o que ele pode causar de devastador ao trabalhador, caso seja ignorado.

Essa será a maior motivação que ele terá para se somar à luta quando chamado.

Aqui, a condução da narrativa vai depender do objetivo do texto. Durante todo o processo, é muito importante estabelecer conexões entre os assuntos, porque isso também contribui para a formação do trabalhador (que é parte necessária do resgate da sua consciência de classe).

A forma como o problema será abordado também será determinante para manter (ou não) a atenção do leitor.

Via de regra, os textos publicados por entidades sindicais são pouco atrativos ou construídos em uma linguagem carregada. 


T – Transformação: eu faço parte

Sentir-se parte da solução do problema é essencial para que o trabalhador possa tomar a iniciativa e se engajar em algo.

Assim, o sindicato precisa produzir conteúdo para reafirmar o poder de transformação da ação coletiva, até que esse seja um conceito consolidado para a base.


A – Ação conjunta

Não são todos os textos que trazem uma ação afetiva a ser executada pelo trabalhador.

Mas, se buscamos uma mudança de governo, por exemplo, para mudar a realidade do país, ou uma mudança de postura no patrão, aqui é o momento de apresentar as alternativas e ações propostas pela diretoria, nem que isso seja a longo prazo.

Torne a vida do seu futuro do trabalhador simples na hora de tomar a decisão e diga exatamente o que ele precisa fazer para ter acesso a essa mudança.


A mudança precisa começar… agora!

Aqui neste texto apresentamos para você uma das técnicas de persuasão que utilizamos em nossos textos. Se você acompanha nosso site, sabe que há outros elementos importantes que usamos na produção de conteúdos sindicais. Mas uma coisa é certa: nenhuma técnica será mais eficiente do que muito estudo e prática, para gerar aquilo que é preciso alcançar.

Aplicar as técnicas de copywriting é apenas o primeiro passo na hora de produzir conteúdos, se quisermos transformar a comunicação sindical e fazer com que os trabalhadores leiam os textos das entidades sindicais até o final, entendam a sua proposta e tomem uma atitude.

Mas lembre-se de uma coisa: para uma mudança efetiva, é preciso coragem e criatividade.

Se você anseia por mudanças na comunicação do seu sindicato, converse conosco. Podemos te apresentar uma variedade de formas de fazer isso na sua entidade.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.