Mais Sindicato

10 técnicas de oratória que todo sindicalista precisa usar na assembleia

31 de outubro de 2019
Junte-se a mais de 7.000 lideranças

Entre para nossa lista e receba conteúdos sindicais exclusivos e com prioridade

Assembleias podem se revelar atividades complicadas – principalmente diante da atual conjuntura, em que muitos temas complexos estão em jogo – mas algumas técnicas de oratória podem ajudar a melhorar o seu desempenho.

Por isso, preparamos algumas dicas que irão facilitar os debates e aumentar as chances de que o sindicato aprove pautas importantes para a categoria. Confira:

1. Prepare-se

A preparação é uma etapa indispensável para a assembleia — mesmo que você já domine muito bem o assunto que será abordado.

Estude minuciosamente a pauta e tente antecipar todos os possíveis cenários.

É um tema complexo?

Pode gerar discordâncias?

Conhecendo o histórico da categoria, quais são as possíveis perguntas que podem surgir?

Será necessário contar com o apoio de outras pessoas para esclarecer dúvidas – como o advogado do sindicato ou a assessoria de comunicação, por exemplo?

Estar preparado é a melhor maneira de prever possíveis problemas e enfrentá-los  com mais segurança, transformando qualquer assembleia em uma experiência muito mais tranquila!

2. Trabalhe a expressão corporal

A forma como uma pessoa gesticula e se movimenta pode fazer toda a diferença na hora de transmitir uma mensagem.

O corpo fala, e informa se o orador tem confiança no que está dizendo, se está sendo sincero com o público e se sabe o que está fazendo.

Procure manter a postura ereta, para passar segurança aos trabalhadores.

Olhe sempre diretamente para as pessoas, e evite colocar as mãos nos bolsos, escondê-las ou mexer demais nos dedos – todos esses gestos transmitem insegurança ou medo.

Se estiver em pé, busque sempre se movimentar de forma não-linear. Esse tipo de movimentação aparenta tranquilidade.

3. Cuide com vícios de linguagem

Né, tipo, então, hum, é, daí – todos esses vícios de linguagem que são inofensivos no dia a dia podem atrapalhar sua articulação na assembleia.

Essas palavras distraem a audiência, passam insegurança e dão a impressão de que o orador não tem domínio sobre o que está falando.

Exercite substituir os vícios de linguagem por pausas curtas ao concluir uma ideia. Breves silêncios geram expectativa na audiência, proporcionam uma zona de respiro para o orador e permitem que a categoria reflita e assimile o que acabou de ouvir.

4. Prepare um roteiro

Mesmo o orador mais seguro do mundo deve preparar um roteiro para se guiar durante suas falas – principalmente em assembleias, que geralmente dispõem de um tempo limitado para cada exposição e exigem certa objetividade.

Assim, você também garante que nenhum ponto importante fique de fora. Uma boa dica é organizar o roteiro com a estrutura de um texto:

Introdução

Desenvolvimento

Conclusão

Não é necessário escrever todo seu discurso. Enumere os argumentos e informações mais importantes em tópicos. Também vale anotar dados concretos que ilustrem a situação para a categoria.

5. Treine seu tom de voz

Não tem nada pior do que um orador que fala muito baixo, ou que aparenta não acreditar naquilo que está dizendo.

Projete sua voz e fale com convicção. Assim, a categoria irá confiar em você – o que pode ser decisivo para o resultado da assembleia.

6. Use recursos visuais

Você sabia que imagens coloridas tendem a reter a atenção da audiência por um tempo até quatro vezes maior do que apresentações exclusivamente textuais?

Invista em uma apresentação de slides bonita, harmoniosa e didática.

O design faz bastante diferença na hora de passar uma mensagem.

7. Confiança é o caminho

O segredo para uma assembleia de sucesso é ter jogo de cintura para mostrar à categoria que você sabe e acredita no que está falando.

Muitas vezes, as intenções do discurso são boas, mas demonstrar medo pode passar a impressão errada para os trabalhadores e acabar com a credibilidade do que está sendo dito.

8. Responda perguntas

É fundamental não fugir do diálogo com a categoria, mesmo – e principalmente – quando a questão for espinhosa.

Esteja pronto para contornar possíveis confrontos. Isso demonstra o preparo da gestão.

9. Conte com o apoio de uma equipe de comunicação

Ter uma boa equipe de comunicação – forte, comprometida e que entenda o cotidiano das entidades sindicais – irá fazer toda a diferença.

Profissionais especializados e preparados podem pavimentar o caminho para a aprovação das pautas da assembleia muito antes da reunião deliberativa acontecer, por meio de uma estratégia de comunicação que enriqueça o trabalho de base, além de darem todas as dicas necessárias para qualquer dirigente sindical se tornar um expert na oratória!

10. Confira nosso e-book com mais técnicas para falar bem

É sempre bom receber ajuda para nossas dificuldades.

Assim é o trabalho do sindicato: defende o trabalhador de injustiças das elites.

Até aqui você leu 10 dicas rápidas para seus discursos em assembleias. Mas, como fica a comunicação do dia a dia?

Um bom líder sindical se prepara para todos os momentos: mobilizações, reuniões internas, assembleias, debates. E, claro, para o atendimento cotidiano aos trabalhadores.

Você pode estar pensando: “mas eu conheço a categoria como a palma da minha mão”.

Tudo bem! Mas isso não significa que pode ter uma comunicação desleixada com a base, concorda?

Para esta dificuldade, aqui vai nossa ajuda: um e-book com 15 dicas para um líder sindical se comunicar bem.

Trata-se de um material mais detalhado, que tornará sua relação com os trabalhadores mais próxima e confiante.

Clique aqui, ou na imagem abaixo, e faça o download do e-book. Aproveite que é grátis!

ebook líder sindical se comunicar bem

Equipe Abridor de Latas – Comunicação Sindical

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *