Mais Sindicato

7 erros ao falar em uma assembleia de trabalhadores

5 de maio de 2019
Junte-se a mais de 7.000 lideranças

Entre para nossa lista e receba conteúdos sindicais exclusivos e com prioridade

erros falar em assembleia de trabalhadores

Falar em assembleia de trabalhadores ou em outros espaços é uma algo comum para o dirigente sindical.

Quando está em reuniões ou em locais de trabalho, o diretor cumpre o papel de porta-voz do sindicato e da categoria. Dessa forma, ele está sempre exposto ao julgamento dos trabalhadores!

Se você optou por ocupar esse lugar de protagonismo na luta sindical, certamente falar em público não é um grande problema para você.

Imaginamos que você já tenha discursado em várias assembleias, concedido entrevistas para a imprensa, participado de encontros sindicais e outras ocasiões parecidas.

Mas pense de maneira honesta: existe algo que pode melhorar na sua comunicação com os trabalhadores?

Perguntamos isso porque até os mais familiarizados com essas situações podem errar. Gestos indesejados, o descontrole emocional ou a falta de coerência entre as frases são deslizes comuns até para os dirigentes mais experientes.

Nunca é demais se atentar a esses detalhes pois, como sabemos, a sua credibilidade depende muito da maneira como você se comunica com a base.

Nesse texto, nós vamos abordar a importância de uma comunicação oral bem-sucedida em uma assembleia de trabalhadores.

Você já sabe, mas não custa reforçar que a assembleia é um dos momentos mais importantes para a luta sindical. Nela, os trabalhadores tomam decisões importantes e o sindicato tem a oportunidade de fortalecer a conexão com a base.

Se você quer melhorar a sua comunicação com a categoria, confira 7 erros que você não pode cometer em uma assembleia:

Não saber onde quer chegar em uma assembleia de trabalhadores

Toda assembleia tem uma pauta definida e, geralmente, os trabalhadores estão lá para tratar de um assunto mais específico.

Se sua fala abordar uma infinidade de pontos, ela se tornará confusa.

Muitos dirigentes aproveitam a assembleia para falar de todas as ações do sindicato em favor da categoria, mas lembre-se: ali não é o momento para isso!

Deixe a megalomania de lado e mantenha o foco nos aspectos centrais da reunião.

Propor soluções avulsas

Coerência. Essa palavra vale ouro para o dirigente em uma assembleia.

Ser coerente significa costurar as frases e os argumentos de uma maneira que faça sentido para os trabalhadores.

Isso é importante porque categoria tende a ignorar a solução proposta pelo sindicato se o entendimento sobre a situação não for comum.

Aí vai uma dica: tenha em mente o diagnóstico de determinado problema, os culpados por ele e o que os trabalhadores precisam fazer para superá-lo.

Esse fluxo simples pode ajudá-lo a mobilizar a categoria em torno das propostas do sindicato.

Não olhar para os trabalhadores na assembleia de trabalhadores

Na hora da sua fala durante a assembleia de trabalhadores, esqueça o celular, não olhe para o teto e nem para baixo.

O olho no olho passa confiança em qualquer situação e não seria diferente em uma assembleia.

Faça contato visual com os trabalhadores!

Além de criar identificação e credibilidade, essa prática é fundamental para mapear as reações de quem está ouvindo você.

Não ter controle emocional

Não são raros os casos em que uma assembleia de trabalhadores ganha um ritmo acelerado por causa das discussões.

 Nesses momentos, a tensão é inevitável, mas é fundamental impedir que ela domine as suas exposições.

Mantenha o controle emocional para que a sua fala consiga atingir os trabalhadores com equilíbrio.

Isso mostra que você é um dirigente preparado.

Falar rápido e com gestos mecânicos

Evite falar em ritmo acelerado. Utilize pausas estratégicas que auxiliem na construção do seu argumento.

Elas são importantes para transmitir clareza e confiança.

Ah, outro ponto importante é gesticular da forma mais natural possível.

Trate a situação como uma conversa com os trabalhadores e não como uma palestra.

Gestos mecânicos passam a sensação de nervosismo e podem causar falta de confiança em você.

Repetir frases e pensamentos

Formule a sua fala e memorize os pontos centrais a serem abordados em cada momento.

Depois de mencioná-los, evite retornar a eles, a não ser que seja muito fundamental.

Nesse caso, o ideal é falar de outra forma.

 Essa estratégia evita frases e argumentos repetitivos.

Eles tornam a exposição cansativa para os trabalhadores.

Ignorar o papel da emoção

Como vimos, é essencial impedir que o aspecto emocional tome conta da sua exposição, mas isso não significa ignorá-lo!

Engana-se quem pensa que os argumentos racionais bastam para obter êxito na mobilização política.

Falas apáticas dificilmente geram entusiasmo para a luta!

Se usada em momentos estratégicos, uma exposição mais carregada de entusiasmo desperta a emoção entre os trabalhadores e dá fôlego à luta sindical.

Mas cuidado: fazer uma fala enfática é diferente de apenas gritar algo no microfone. Precisa ter coerência e conteúdo.

Quero me comunicar cada vez melhor!

Os sindicatos sofrem muitas críticas e precisa estar preparador para enfrentar qualquer situação.

Além disso, é cada vez mais emergencial buscar o contato direto com o trabalhador. Por isso, uma estratégia eficiente de comunicação é fundamental.

O problema que muitos sindicatos sofrem justamente por enfrentar problemas na comunicação com o trabalhador.

Por isso, produzimos este e-book com 9 ações eficazes para você mudar a comunicação do seu sindicato (e aprimorar o relacionamento com a sua categoria).

Clique aqui ou no link abaixo e acesse este material e veja como algumas técnicas podem ajudar você a se conectar melhor com os trabalhadores da sua categoria.

Abridor de Latas – Comunicação Sindical

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *