Mais Transformação

Como romper as correntes da opressão?

31 de agosto de 2018
Junte-se a mais de 7.000 lideranças

Entre para nossa lista e receba conteúdos sindicais exclusivos e com prioridade

Quem-nao-se-movimenta-nao-sente-as-correntes-que-o-prendem-rosa-luxemburgo-21

“Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem.” – Rosa Luxemburgo

A opressão nos aprisiona de diversas maneiras. No comportamento, nos hábitos, nos pensamentos e em todas as áreas da nossa vida, mas só conseguimos perceber as correntes da opressão quando nos movimentamos, quando percebemos que elas existem, e quando nos dispomos a rompê-las.

Só assim é possível mudar a realidade de injustiças e desigualdades que marcam a sociedade.

Ficar indiferente a essas correntes é ignorar a opressão que vivemos no dia a dia.

Ficar parado é deixar que as coisas permaneçam como estão.

Se movimentar é ajudar a construir um mundo melhor.

Por que isso acontece?

Aquilo que as pessoas falam está ligada à visão que as pessoas têm do mundo e das relações humanas.

Abridor de Latas – Comunicação Sindical

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.